Alimentação

Alimentação Diabetes Doenças Crônicas Longevidade

Dia Mundial de Combate ao Diabetes

14 de novembro de 2016
diabetes3

O Dia Mundial de Combate ao Diabetes faz parte das ações em prol da saúde do Novembro Azul. 💙
O Diabetes é uma doença crônica na qual o corpo não produz insulina ou não consegue empregar adequadamente a insulina que produz.

Hoje, no Brasil, há mais de 13 milhões de pessoas vivendo com diabetes, o que representa 6,9% da população. E esse número está crescendo. Em alguns casos, o diagnóstico demora, favorecendo o aparecimento de complicações. Pode ser que você ou alguém próximo tenha diabetes, por isso, informação e prevenção são muito importantes!

🌎  Atualmente, no mundo em que vivemos, somos constantemente estimulados por fatores externos negativos, como intoxicação, alimentação inadequada, sedentarismo, por isso a mudança para uma vida saudável começa por nós. Já existem muitos estudos de centros renomados, pesquisas, artigos que relatam o controle da doença e até remissão (em alguns casos) por meio da mudança de hábitos! Deixamos essa excelente leitura, do Dr. Gabriel Cousens, como dica para pessoas que querem começar esta mudança. E claro, sempre procure o acompanhamento de um profissional de confiança.

Os principais sintomas para identificar a doença são:
▫ Sede excessiva
▫ Rápida perda de peso
▫ Fome exagerada
▫ Cansaço inexplicável
▫ Muita vontade de urinar
▫ Má cicatrização
▫ Visão embaçada
▫ Falta de interesse e de concentração
▫ Vômitos e dores estomacais, frequentemente diagnosticados como gripe

Quando a diabetes é diagnosticada e tratada precocemente pode evitar uma série de complicações como:
▫ Doença renal
▫ Problemas na visão
▫ Doenças cardíacas
▫ Amputação de membros

Um estilo de vida saudável e balanceado com alimentação adequada, prática de exercício físico e exames regulares, contribui na prevenção de diversas doenças crônicas, incluindo o diabetes; e se você possui histórico na família, deve ficar ainda mais atento! Que tal começar a mudar de vida para ter uma saúde integral e uma longevidade saudável? Conte conosco!

Fonte: Sociedade Brasileira de Diabetes
Alimentação Longevidade Nutrição Tratamento

Dieta de Okinawa

21 de outubro de 2016
okinawasite

Outro ponto alto do  evento da DF Medica, foi a palestra sobre a Dieta de Okinawa, do Dr. Donald Craig Willcox (PhD), professor de Saúde Pública Internacional e Gerontologia na Universidade Internacional de Okinawa, em Okinawa, Japão.

Essa cidade é muito famosa pela dieta que carrega o mesmo nome, conhecida também como a dieta da longevidade, pois na cidade chega-se à idade avançada muito mais comumente do que em qualquer outro lugar do mundo! Inúmeros artigos e pesquisas foram realizados e publicados, comprovando a eficácia dessa dieta para os moradores da região.

A Dieta de Okinawa consiste em alimentos de baixas calorias, o que é compensado pelo fato de serem nutricionalmente densos. Geralmente, frutas e vegetais ocupam o centro da mesa, tomando o lugar da pouco presente proteína de origem animal (carne e laticínios), açúcar, gorduras e farinhas refinadas. Enquanto a dieta de Okinawa é, de fato, baseada em plantas, ela certamente não é “low fat”.

Na prática, todas as fritadas do melão local e vegetais frescos são fritas em banha e temperadas com óleo de gergelim. Carne de porco e banha, tais como abacate e azeite de oliva, são uma fonte sabidamente boa de ácidos graxos monoinsaturados e, se os porcos vagam livres em dias ensolarados (como na cidade), é também uma boa fonte de vitamina D.

Integram o cardápio, principalmente, batata roxa, arroz (em menor quantidade que no resto do país), folhas verde escuras, vegetais diversos e derivados da soja, como tofu e molho shoyu.

Os okinawanos em média consomem 100g ou uma porção modesta de carne por pessoa por dia. Comidas de origem animal são importantes em Okinawa e, como todas as comidas, tem um papel importante na saúde geral, bem-estar e longevidade da população.

Peixes também tem um papel importante na culinária das ilhas. Os frutos do mar consumidos são vários e numerosos – com uma média de consumo diária de 200g.

O segredo local da vida longa passa também pela sabedoria.

Antes das refeições, é hábito entre os mais idosos repetirem a frase hara hachi bu.
Trata-se de um provérbio de Confúcio, que recomenda “comer até você se sentir 80% satisfeito”.

O livro do Dr. Willcox é uma excelente leitura para quem quer compreender mais sobre o assunto, lembrando que para seguir a dieta é indispensável o acompanhamento de um profissional especializado!

Muito conhecimento para sempre buscarmos o melhor para o projeto de longevidade saudável de nossos pacientes!

Referência e Fontes:
Paleodiário | www.paleodiario.com
Shibata H., Nagai H., Haga H., Yasumura S., Suzuki T., Suyama Y. Nutrição para Idosos Japoneses. Nutr & Health. 1992; 8(2-3): 165-75.
Deborah Franklyn, “Take a Lesson from the People of Okinawa,” Health, September 1996, pp 57-63
Nourished Kitchen | http://nourishedkitchen.com/hara-hachi-bu/
http://luciliadiniz.com/dieta-da-longevidade/